De quando Dirceu cantou para Marília uma música do Rei

Quer saber, acho que estou ficando velho, pois escrevendo sobre Os Maias, de Eça de Queirós, me dei conta de que li o livro há nove anos, e por isso não me lembrava de alguns pequenos detalhes. E pensando em pequenos detalhes, me peguei cantarolando Roberto Carlos. E ao som do meu "radinho-de-pilhas" imaginário, bloguei sobre um programa da Universitária FM, recomendando aos meus leitores que o ouvissem. E ao desligar a vitrola do meu de dentro, entendi que Tomás Antônio Gonzaga, um mestre do Arcadismo brasileiro, também ouvia essa mesma estação, deliciando-se com as baladinhas do Rei e de seu fiel escudeiro Erasmo. Por fim, concluí que Gonzaga, fantasiado de Dirceu, inspirava-se nessas canções para fazer poemas de amor para sua amada Marília.

Leia o restante do texto...




 
l