Essas mulheres de José de Alencar

No ano de 2005, a Rede Record levou ao ar a novela “Essas mulheres”, de autoria de Marcílio Moraes e Rosane Lima. O texto era uma muito bem costurada adaptação de três romances do memorável José de Alencar: Senhora, Lucíola e Diva. Nosso exercício será sobre o primeiro, considerado pela crítica uma obra de transição para o Realismo.

CENA 1: Noite de núpcias de Aurélia Camargo (Christine Fernandes) e Fernando Seixas (Gabriel Braga Nunes)


CENA 2: a primeira noite de amor do casal, onze meses depois


Exercício resolvido
(Unicamp-SP)


"A moça trazia nessa ocasião um roupão de cetim verde cerrado à cintura por um cordão de fios de ouro. Era o mesmo da noite do casamento, e que desde então ela nunca mais usara. Por uma espécie de superstição lembrara-se de vesti-lo de novo, nessa hora na qual, a crer em seus pressentimentos, iam decidir-se afinal o seu destino e a sua vida. [...]

Ergueu-se então, e tirou da gaveta uma chave; atravessou a câmara nupcial [...] e abriu afoitamente aquela porta que havia fechado onze meses antes, num ímpeto de indignação e horror."


No trecho citado, extraído do capítulo final do romance Senhora, de José de Alencar, o narrador faz referência a uma outra cena, passada no mesmo lugar, muito importante para o desenrolar do enredo. Pergunta-se:

a) Que personagens protagonizam as duas cenas e qual a relação entre essas personagens no romance?
RESPOSTA: Aurélia Camargo e Fernando Seixas, que são casados.

b) O que ocorreu na primeira vez em que essas personagens se encontraram na câmara nupcial?
RESPOSTA:
Ela revelou o fato de tê-lo "comprado" e determina as regras do casamento, ou seja, seriam marido e mulher apenas aparentemente, dormiriam em quartos separados e representariam para a sociedade o papel de casal feliz.

c) Como a cena descrita no trecho citado relaciona-se com a outra, referida pelo narrador, no interior do romance?
RESPOSTA: É o momento em que Seixas vai revelar ter conseguido, com seu trabalho, a quantia necesária para pagar o resgate da sua dignidade.
COMENTÁRIO: Excelente exercício da Unicamp. Cobra elementos simples, mas muito importantes para o real entendimento do livro de José de Alencar. O livro é considerado como de transição para o Realismo justamente por apresentar, pela primeira vez, uma tentativa de que a vingança, o dinheiro, os interesses sociais suplante o amor. Mas no final da história, o r(R)omantismo ainda vence.


 
l