POSTAGEM 12: “Só sei que foi assim”

Olá internauta. Faltam 88 dias para o ENEM e essa é a nossa postagem de número 12. Hoje vamos falar sobre o Gênero Dramático.

GÊNERO DRAMÁTICO


Versão cinematográfica da peça Auto da Compadecida.
Como indica o próprio termo dramático, que provém do verbo grego drao — fazer, agir—, a principal característica do gênero dramático é a ação, que se desenvolve diante do espectador. Assim, o mundo representado mostra-se sem a intermediação de um narrador ou de um sujeito lírico: personagens agem e falam na presença do próprio público. É importante destacar que o texto dramático só se complementa com a atuação dos atores no espetáculo teatral — o que transforma o gênero dramático numa manifestação complexa, que ultrapassa o literário para incorporar aspectos técnicos da dramaturgia. Para a literatura, o interesse centraliza-se no texto dramático, que pode ser produzido em verso ou em prosa.

As principais formas de manifestação dramática são:

          Auto: Composição dramática originária da Idade Média, com personagens geralmente alegóricas, como os pecados, as virtudes, etc., e entidades como santos, demônios, etc., e que se caracteriza pela simplicidade da construção, ingenuidade da linguagem, caracterizações exacerbadas e intenção moralizante, podendo, contudo, comportar também elementos cômicos e jocosos
          Farsa: Peça teatral de comicidade exagerada, ação vivaz, irreverente e burlesca, e com elementos de comédia de costumes.
          Comédia: Obra ou representação teatral em que predominam a sátira e a graça.
          Tragédia: 1. Na Grécia antiga, obra teatral em verso que se originou do ditirambo (1), de caráter grandioso, dramático e funesto, em que intervêm personagens ilustres ou heróicas, e que é capaz de infundir terror e piedade.  2. Peça de ordinário em verso, e que termina, em regra, por acontecimentos fatais.
          Drama: Designação genérica de composição dialogada ou teatral; texto ou peça teatral; comédia.
          Tragicomédia: Peça que participa da tragédia pelo assunto e personagens, e da comédia pelos incidentes e desenlace.

Elementos constitutivos do texto dramático

·         Rubrica: Indicação escrita de como deve ser executado um trecho musical, uma mudança de cenário, um movimento cênico, uma fala, um gesto do ator, etc. Em itálico.
·         Cenário: o plano de fundo, numa peça teatral.
·         Diálogo: Colóquio entre os atores, móvel da ação da peça, a partir do qual se desenvolveu o gênero teatral.
·         Monólogo: Cena em que um só ator representa, interpretando um personagem que fala ao público ou consigo mesmo.
·         Personagem: como no gênero narrativo.

AUTO DA COMPADECIDA (trecho)
Ariano Suassuna

JOÃO GRILO
Homem sabe do que mais? Vamos deixar de conversa. Tome lá! Morra, desgraçado!

Dá uma punhalada na bexiga. Com a sugestão, Chicó cai ao solo, apalpa-se, vê a bexiga e só então entende. Ele fecha os olhos e finge que morreu.

JOÃO GRILO
Está vendo o sangue?

SEVERINO
Estou. Vi você dar a facada, disso nunca duvidei. Agora, quero ver é você curar o homem.

JOÃO GRILO
É já.

Começa a tocar na gaita e Chicó começa a se mover no ritmo da música, primeiro uma mão, depois as duas, os braços, até que se levanta como se estivesse com dança de São Guido.


 
l