POSTAGEM 13: Últimos conceitos

Olá internauta. Faltam 87 dias para o ENEM e essa é a nossa postagem de número 13. Hoje vamos falar sobre os últimos conceitos importantes da teoria literária: “concomitância de gêneros”, “manifestações e sistemas literários” e “estilo individual e estilo de época”.


A CONCOMITÂNCIA DOS GÊNEROS LITERÁRIOS
Atualmente, fala-se em concomitância de gêneros e essa classificação, perfeita e lógica na sua essência, pode tornar-se discutível e até errônea na prática, quando aplicada rigidamente a determinadas obras. É que na criação artística confluem as águas dessas três fontes, interpenetrando-se as funções da linguagem. E em certas obras predominará um gênero sobre o outro, mas nunca haverá a expressão pura de um só gênero.


ESTILO INDIVIDUAL E ESTILO DE ÉPOCA
A arte é um meio que o ser humano utiliza para mostrar o mundo; a sociedade; o cotidiano; valores políticos, sociais e religiosos. Quando o assunto é arte deve lembrar uma relação clara entre homem e linguagem. Logo, a arte do escritor cria a sua arte com base em sua visão, seus pensamentos, sua realidade e assim um estilo. Este estilo pode ser em forma de prosa, poesia ou verso.

“O estilo individual  é a maneira muito particular de cada escritor ver o mundo e de organizar sua linguagem para poder traduzir sua visão”

Avaliar o estilo de um escritor abrange uma vasta área dentro da linguagem explorando a parte semântica, o valor sintático e a relatividade fonética. O objetivo de todo o aparato é expressar, compreender e desenvolver a mensagem prevista. O escritor não escreve aleatoriamente, busca inspiração no mundo social, cultural, histórico e real. Não se pode esquecer que a época também é uma grande influência. Nada mais é do o estilo de época.

Estilo de época  é a maneira de ver e de expressar o mundo, refletindo características próprias de uma época histórica.”
Machado de Assis, nosso principal escritor
Se ocorrer que o escritor sofra uma grande influência religiosa, é certo que o meio refletirá em sua obra, logo no seu estilo. Já se está em alta é a ciência seja física, social, biológica refletirá uma visão objetiva, sugere o estilo da precisão.

Toda esta estrutura percebe na literatura, principalmente nos estilos de época da literatura. Portanto, o melhor meio para entender uma obra ou autor é uma leitura minuciosa de sua obra identificando e reconhecendo as características do estilo individual e as típicas do estilo de época.


MANIFESTAÇÕES E SISTEMAS LITERÁRIOS
No estudo da literatura, há que se diferenciar as MANIFESTAÇÕES dos SISTEMAS LITERÁRIOS. As manifestações literárias que aconteceram no Brasil da época do “Descobrimento” ao Arcadismo eram expressões isoladas e/ou esporádicas da literatura, ou seja, aconteciam com pouca freqüência, não eram bem delineadas às necessidades nacionais nem tinham, ainda, assumido estilo, escritores, obras e leitores próprios.

Os sistemas literários, ao contrário delas, são conjuntos que começam a acontecer no país com o Romantismo, em que há uma organização e uma concentração maiores de obras, escritores, estilos bem definidos, um sentimento literário comum e próprio da nação brasileira e de um público leitor. Portanto, um sistema literário existe quando as manifestações deixam de ser isoladas e passam a organizar-se em conjunto.

Os fatores básicos de um sistema literário são:

a) autores;
b) obras: produzidas dentro de um mesmo código lingüístico e perspectivas mais ou menos comuns;
c) público leitor permanente.

Este último constitui o componente essencial do referido sistema. Porque é óbvio que, sem leitores permanentes, nenhuma literatura pode se desenvolver. Através deles se estabelece uma rede de transmissão de idéias, gostos, debates, estímulos, rejeições, experiências e valores estéticos. São eles que criam uma linha de continuidade entre o passado, o presente e o futuro da vida literária de um país.


 
l