POSTAGEM 16: “Tinha uma cortina no meio do caminho”

Olá internauta. Faltam 84 dias para o ENEM e essa é a nossa postagem de número 16. Hoje vamos trabalhar com Carlos Drummond de Andrade (mais uma vez! Ele cai bastante!) e Garfield. Observe com atenção:


Texto 1
No meio do caminho
No meio do caminho tinha uma pedra
Tinha uma pedra no meio do caminho
Tinha uma pedra
No meio do caminho tinha uma pedra
ANDRADE. C.D. Antologia poética. Rio do Janeiro/São Paulo: Record, 2000 (fragmento).

Texto 2




DAVIS, J. Garfield, um charme de gato. 7 Trad, da Agência internacional Press, Porto Alegre. L&PM, 2000.

A comparação entre os recursos expressivos que constituem os dois textos revela que:
a) o texto 1 perde suas características de gênero poético ao ser vulgarizado por histórias em quadrinho.
b) o texto 2 pertence ao gênero literário, porque as escolhas linguísticas o tornam uma réplica do texto 1.
c) a escolha do tema, desenvolvido por frases semelhantes, caracteriza-os como pertencentes ao mesmo gênero.
d) os textos são de gêneros diferentes porque, apesar da intertextualidade, foram elaborados com finalidades distintas.
e) as linguagens que constroem significados nos dois textos permitem classificá-los como pertencentes ao mesmo gênero.

GABARITO: D
COMENTÁRIO DO LÉS!: A intertextualidade compreende as diversas maneiras pelas quais a produção e a recepção de determinado texto depende do conhecimento de outros textos por parte dos leitores, isto é, diz respeito aos fatores que tornam a utilização de um texto (os quadrinhos de Garfield) dependente de outro previamente existente (o poema de Drummond). A finalidade do texto 1 é levar à reflexão, enquanto a do texto 2 é criar um efeito de humor. O exercício pode parecer simples de início, mas tem uma característica que pode confundir o candidato menos atento: nas alternativas aparecem tanto referências aos gêneros textuais quanto aos literários. Dos literários (Gênero lírico, épico-narrativo e dramático) já falamos aqui no blog. Os gêneros textuais se enquadram no conteúdo da Redação, por isso não trataremos deste assunto com mais profundidade. Mas para que você não se perca, é bom lembrar que gêneros textuais são tipos específicos de textos de qualquer natureza, literários ou não. Modalidades discursivas constituem as estruturas e as funções sociais (narrativas, dissertativas, argumentativas, procedimentais e exortativas), utilizadas como formas de organizar a linguagem. Dessa forma, podem ser considerados exemplos de gêneros textuais: anúncios, convites, atas, avisos, programas de auditórios, bulas, cartas, comédias, contos de fadas, convênios, crônicas, editoriais, ementas, ensaios, entrevistas, circulares, contratos, decretos, discursos políticos, histórias, instruções de uso, letras de música, leis, mensagens, notícias.


 
l