POSTAGEM 4: "Quem não se comunica, se trumbica".

Olá internauta. Faltam 96 dias para o ENEM e esta é a nossa postagem de número 4. Vamos iniciá-la com um vídeo. Assista-o, prazerosamente:



Escolhi especialmente esta música, pois hoje vamos falar sobre os elementos da comunicação humana, que estão relacionados às Funções da Linguagem. E não dá pra falar em comunicação sem tocar no nome da pessoa que aparece na imagem abaixo. Você o conhece? Pra quem não sabe de quem se trata, lá vai uma pista: o nome dele está presente na letra da canção que você acabou de ouvir.



A maioria dos candidatos do ENEM, infelizmente, não foi contemporânea desta pessoa. Abelardo Barbosa, o grande Chacrinha, o inesquecível “Velho Guerreiro” que, com suas roupas espalhafatosas e sua buzina pendurada no pescoço, arremessava pedaços de bacalhau para o auditório. O radialista e apresentador de TV ficou conhecido também por suas frases inigualáveis e entre elas está uma que nos desperta especial interesse: “Quem não se comunica se trumbica”. O dicionário Houaiss registra o verbo “trumbicar”:

verbo
Regionalismo: Brasil. Uso: informal.
sair-se mal; trombicar-se

E é fato que Chacrinha era um grande comunicador, ou seja, entendia muito bem do que estava falando. E para que haja comunicação entre as pessoas são necessários alguns fatores que chamamos de elementos de comunicação humana. Observe a imagem:


Para que haja comunicação, é preciso que alguém emita uma mensagem e que outro alguém a receba. Esses dois elementos aparecem na imagem acima. São, respectivamente, o EMISSOR e o RECEPTOR. Assim, temos o seguinte processo: entre o EMISSOR e o RECEPTOR, está o que chamamos de MENSAGEM. Observe:


Mas antes de avançarmos, vamos ver um exemplo concreto disso. Observe a imagem:


Nos dois quadinhos vemos claramente os três elementos dos quais falamos. 

  •   o emissor (locutor): o pinguim que fala – é aquele que diz algo a alguém
  •   o destinatário (interlocutor, receptor): o outro pinguim – é aquele com quem o emissor se comunica.
  •   a  mensagem: o texto inserido nos dois balões do 1º quadrinho.
Mas estes três não são os únicos elementos. Existem outros, também essenciais ao processo comunicativo. Para se comunicar, estes pinguins utilizam um CÓDIGO que deve ser compreendido pelos dois. Código é a convenção social que permite que o interlocutor compreenda a mensagem do emissor. Neste caso, o código é a Língua Portuguesa.


Se algum texto fosse escrito em outro idioma ou alfabeto desconhecido por você, seria impossível a sua compreensão. Observe:

אני אוהב אותך

Você entendeu?  Apenas aqueles que sabem hebraico entenderam. A maioria esmagadora dos nossos leitores nem reconhece esses sinais como próprios do hebraico e nem mesmo sabe que, ao contrário da nossa língua, as palavras devem ser lidas da direita para a esquerda. Vamos traduzir o texto para um idioma mais próximo do português, o romeno:

Te iubesc

Quem sabe romeno já matou a charada. Para quem não sabe, certamente ficou mais fácil, pois as letras são as mesmas que utilizamos. Mas mesmo com os sinais semelhantes, ainda não conhecemos o código por completo. Agora, se você encontrar com a mesmíssima expressão escrita no seu caderno através de sinais e palavras que você conhece, certamente ficará feliz com o que lê:


Sim. EU AMO VOCÊ. A frase mais bonita de todos os idiomas. Mas só saber o código não basta: o CANAL também é importante. A comunicação só acontece, se o canal funcionar. Ele envolve o código e a mensagem. Oserve:


Para entendermos o que é canal, pensemos na seguinte situação: duas pessoas que partilham o mesmo código só podem se comunicar se existir um meio físico entre elas. Quando você ouve alguém dizer a expressão EU AMO VOCÊ, o canal são as ondas sonoras. Se esta frase for dita por um radialista, o canal são as ondas de rádio. Se ela for proferida num programa de auditório televisionado, o canal são as ondas de TV. Ou seja: o canal une o EMISSOR e o RECEPTOR.


No caso dos pinguins, o canal são as ondas sonoras. 

E para finalizar, falemos do REFERENTE. Ele engloba todo o processo de comunicação. Observe:


Para compreendermos o que é o referente é só nos lembrarmos das situações nas quais parecemos "boiar" numa conversa. Se você não assitiu ao último lançamento dos cinemas ou ao capítulo de novela da noite passada, não vai entender dois colegas seus comentando sobre o assunto na escola. Isso mesmo. Assunto! O referente também pode ser chamado de assunto. É ele que traz a graça da piada. No caso dos pinguins, como o mundo deles era uma geladeira de base quadrada e todas as outras formas daquela cozinha são retas, os bichinhos acham graça da informação lida no livro. O "mundo" dos pinguins de geladeira parece ser mais quadrado que redondo.

Mas o que esses elementos têm a ver com as Funções da linguagem? Simplesmente, TUDO, pois cada função da linguagem está relacionada a um deles. Mas isso é papo pra amanhã, não é mesmo? Então, até lá.


 
l