POSTAGEM 47: O Natualismo





Olá internauta. Faltam 53 dias para o ENEM e essa é a nossa postagem de número 47. Hoje vamos falar um pouquinho da teoria do Naturalismo. Observe:

POR DENTRO DO NATUALISMO

Origens: Pioneiro do movimento na Europa, com o livro Thérèse Raquim (1867), o francês Émile Zola publica a obra-prima do Naturalismo, Germinal, em 1885.

Marco inicial: A primeira obra naturalista brasileira é O Mulato, de Aluísio Azevedo, publicada em 1881. Em Portugal, o movimento não se dissociou do Realismo, podendo ser encontrados aspectos naturalistas em obras realistas.

Contexto histórico: O surgimento do Naturalismo, assim como do Realismo, está condicionado ao amplo desenvolvimento cientifico ocorrido na segunda metade do século XIX, especialmente da biologia e da sociologia.

Importância da ciência: A publicação de diversos relatos de artistas que viajaram em expedições científicas também estimula os naturalistas a retratar suas cenas e personagens com rigor quase científico. Assim, suas obras se transformam em experimentos dos conceitos em voga na época, como o determinismo (o homem ê fruto do meio, da raça e do momento histórico) e a teoria da evolução das espécies, de Charles Darwin.
Aluísio Azevedo
Características importantes: Para criarem obras verossimeis e próximas aos métodos científicos, os escritores naturalistas empregam vocabulário comum à área das ciências. As personagens, sobretudo as que vivem em zonas urbanas, são o objeto de estudo, e seu modo de ser e agir é mostrado como sendo o resultado tanto das condições sociais nas quais elas vivem quanto de fatores morais e éticos. São enfatizados os aspectos mais primitivos do ser humano, que muitas vezes é comparado aos animais, e o escritor se coloca como observador dessa realidade ficticia. Como consequência, as cenas são predominantemente descritivas, com as emoções em segundo plano.
Principais autores: Aluísio Azevedo é o maior nome do Naturalismo no Brasil. Outro autor de destaque é Raul Pompeia, que publica OAteneu, em 1888. Embora marcado por características da estética naturalista, o livro não se limita a seguir os preceitos desse movimento literário.

Adaptado de Guia do estudante (Português), Editora Abril.


 
l